sexta-feira, 2 de junho de 2017

E vai levar uma vida inteira para eu perceber que não vamos ficar mais juntos. Por eu cometi erros o suficiente por nós dois. E bom, agora eu nem sei para onde ir, porque toda vez que eu fui, eu fui até você. E todas as cores do arco-iris se desbotaram, e eu não consigo me lembra em que momento nos perdemos,quando foi que você desistiu de nós. E eu aceitei, quando deveria lutar, e agora caminho sem saber pra onde ir, porque toda vez que eu fui, eu fui até você.

Melissa Lobo. 

sexta-feira, 28 de abril de 2017



E eu não posso mudar nenhuma parte de mim 
Só para te fazer ficar
Porque eu nunca vou ser o que você quer
Você teve um pedaço do meu coração
Mas não o suficiente para me fazer mudar
Porque eu sei o que é melhor para mim
E não é você
Porque eu nunca vou ser o que você quer.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Eu adoraria fazer tudo do jeito certo, mas existem coisas que eu não consigo controlar
E bem é assim que eu sou, eu gostaria de poder dizer que vou mudar, mas a verdade é que eu não vou
Não foi eu quem escolheu isso, a vida me fez assim, e ela foi dura, então agora é tarde de mais para tentar ser o que a muito já não sou, e talvez nunca tenha sido.


Melissa Lobo.

domingo, 29 de janeiro de 2017

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Ela gostava de poder olhar as estrelas,
Mas as estrelas não podiam ver ela,
Então um dia ela se tornou uma.

Melissa Lobo.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Porque morrer as vezes se torna um desejo e não só uma certeza em nossas vidas.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Eu e minha autonomia

Ele a olha, e a ignora, esquece que ela está ali.
E vai magoando, massacrando, machucando aquele pobre coração.
E ela se pergunta quando foi que tudo se perdeu, e como foram parar ali.
Vodka, o suficiente para ele se tornar outra pessoa
Para o começo do que viera ser o fim.
Ela não queria o fim, ele não sabia o que queria.
Mas naquele momento ambos sabiam não era ela.
Que não era eles.
Ela perdera o seus ideias, então apenas assiste, enquanto ele se esbalda de prazer.
Prazer esse que não sentia com ela, mas viera sentir por outra.
Outra qualquer, desprovida de beleza, de ternura e de amor.
Ela sozinha no escuro, podia ouvi-los no quarto ao lado.
Podia sentir o fim querendo dominar a sua relação.
O vazio e a solidão novamente tomaram conta dela, e parecia que veio para ficar.
E assim ela seguiu, enquanto ele estava certo de si, certo que o errado era sua maior aquisição
Da qual não quisera abrir mão.
E então o eles acabou, sem nós, laços e abraços.
Ele com seus desejos perversos do qual não pudera abrir mão.
Preferiu deixa-lá do que ama-lá
E sozinha partiu, ela e sua autonomia.

Melissa Lobo

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

E ela se sujeitou ha aquilo que sempre foi contra. O tempo passou e ela foi se tornando uma garota que nunca pensou em ser. Submissa, fazendo o que não tinha vontade, não por obediência, mas por preferir fazer do que ter de aguentar as consequências de não fazer, a dor de cabeça era bem maior. Mas será que ela precisava mesmo viver tudo aquilo? Até que preço é preciso pagar para conseguir se tornar alguém significante? A vida é mesmo uma controversa gigante, dessas que faz nossos ideais, sonhos e vontades se reduzirem a pó. Ainda não havia tempo de arrependimentos, mas havia tempo para se desistir, e mesmo desistir sendo a coisa mais covarde do mundo, as vezes acaba acontecendo, não por não ter mais vontade de lutar, apenas por não ter mais condições de sofrer.



Melissa Lobo.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Ela não se lembra qual era a vida que sonhou ter, ela chega do trabalho e as vezes nem ao menos sabe o que fazer, vai caminhando traçando um objetivo de cada vez, sem sonhar de mais. Já tinha desistido dos sonhos, não por medo e sim por cansaço. Ela não conseguia se lembrar se na sua infância chegou a sonhar, ou se a vida lhe poupou de frustrações futuras. Escolheu a solidão, pois não sabia lidar com perdas, e todos sempre partiam, então escolheu partir e viver assim. Sem muito apego, sem desilusões, ela era sua melhor companhia. E era feliz assim, ou pelo menos era no que acreditava, e para ela isso bastava.

Melissa Lobo.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Parece calmaria, mas há uma tempestade dentro dela.
Você a observa brilhar, então a luz te cega, e você percebe que não passa de escuridão
Ela, o inferno de quem pensou ser o paraíso.
O começo do fim. Sabe como quebrar um coração, mais de uma vez.
Enquanto o seu já está quebrado de mais, para sentir.
Ela foi tudo o que podia ser, e então se foi, tão única, tão imperfeita, perfeita pra mim!

Melissa Lobo.