quinta-feira, 5 de outubro de 2017

How could I have been so foolish to let you leave?

Uma parte dela sempre acreditou que no fim eles ficariam juntos, ainda não é o fim, mas ele já deixou claro que juntos não ficariam mais. E é tão estranho a maneira como ela se sente. Mas ela ainda sente, mesmo a um mundo de distancia. E todas as vezes que eles se encontram, ele muda a vida dela de alguma forma. Garota solitária, perdeu a única coisa que você amava. Mas de alguma forma ela ainda continua esperando.

domingo, 24 de setembro de 2017

Que seja então feliz...

Eu queria começar esse texto com um "Era uma vez...", mas não foi uma vez, foras todas as vezes. Eu te amei o tempo inteiro, e ainda amo com o pulsar do meu pobre congelado coração.  Depois de muita relutância, estávamos lá, embriagados lado a lado. Eu deitei do seu lado, e eu poderia passar o resto da minha nada mole vida, olhando você dormir, você sempre dorme, meu belo adormecido. Eu lhe peço um beijo, mas beijos
pedidos são como cliques em spans e links indesejados e você não dá. Roubo então e começamos a nos amar novamente em um tipico embalo de um sábado a noite. Eu não sei quantas vezes um cara pode quebrar o coração de uma garota, mas eu sabia que mais uma vez você quebraria o meu. Mas idiota que sou, apenas te amo. Essa nossa historia ta mais para terror do que amor. Mas enquanto você entra no seu carro e se vai, eu sussurro baixinho, porque raios eu ainda te amo. O amor anda tão escasso mas o meu por você vive transbordando, e que raiva que dá. E se ao menos você fosse o príncipe encantado, mas não. Era só um cara tímido e engraçado, que veio do interior, para roubar e dilacerar meu coração. Tão clichê. Talvez o amor seja assim mesmo, mesmo que o final não seja tão feliz como nos contos de fada.

Melissa Lobo.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Eu estava tão cansada quando você apareceu, e eu senti como se pudesse ser salva.
Você era o meu herói, o príncipe encantado, surgindo em um conto macabro sem fadas sem até então qualquer indicio de um final feliz.
E nunca pareceu ser tão legal ser tão errada.
E eu me pergunto aonde está aquele cara que subi na garupa e parti em direção ao oceano na chuva.
Quando foi que nós tornamos estranhos um para o outro, e nos perdemos assim?
Não reconheço mais o meu herói
E agora eu tenho um buraco no lugar do coração.

Melissa Lobo.

sábado, 2 de setembro de 2017

Um texto sem pé nem cabeça, só sentimentos espalhados na escuridão.


Era sexta feira, eu queria encontra-lo, com toda certeza eu teria ido vestida para matar, depois de um banho perfumado, um vestido de menina e olhos delineados. Mas ele não queria de jeito nenhum, e mesmo insistindo muito, eu falhei naquela missão. Eu deixei pra lá. Coloquei minha roupa velha de malhar, meu tênis surrado, uma toalha na bolsa, e lá fui eu treinar. Enquanto morria levantando dois simples pesinhos de 2 quilos - acredite a primeira serie é moleza, depois seu braço nem se mexe mais - o celular vibrou.

Até parecia uma música dos anos 70. Não consigo nem me lembrar se guardei os pesos. Sai enxugando o suor, abandonando o treino sem nem olhar para trás. Depois de tanto tempo eu iria encontra-lo. E eu não poderia estar pior - era a maldição do Perola Negra. Ele me abraçou ao me ver, mas eu fiquei parada parecendo uma retardada, congelada sem fazer nada. É engraçado como a gente planeja tanta coisa, e na hora não lembra nem que tinha planejado algo. E faz tudo errado, e age como se tivesse algum problema de deficit de atenção. Parecia até um primeiro encontro, a gente não sabia o que falar. Eu queria dizer que ainda não aprendi dizer adeus. Mas ia soar sertanejo demais para ele, enquanto para mim era a mais pura verdade. Mas diferentemente deles, tenho tanto pra dizer que o silêncio nunca será o bastante.

Lembro quando ele me deixou sem nem me dizer o porque. Ai então eu deixei ele, e acho que também não disse o porque, apenas sumi. Mas depois de tanta coisa, quando estávamos procurando um lugar para morar, e ele desistiu, e ainda alegou que parecia que eu o estava usando, para sair de casa. Podia parecer besteira mas para mim, naquela época, foi o fim. Eu não queria começar algo assim. Significava muito mais do que dividir as contas. Se tratava sobre o quanto a gente poderia compartilhar. O quanto era dar e receber. Várias diferenças poderiam passar. Mas aquele ponto era crucial. E eu era dramática e egoísta de mais, para entender que só porque ele não queria morar comigo, não significava que ele não me amava. Esse era o motivo, mas eu não disse nada.

O nosso amor parecia uma luta no inverno depois da muralha. Um amor quente num lugar frio. A gente pode quase tudo: correr, atacar, defender e brigar. Mas se paramos por um instante tudo se congela. Cansa. E nem mesmo um copo de Burbom resolve. O nosso amor caminhou sem volta rumo ao congelamento. E o inverno estava apenas começando. E não soubemos nos preparar para esse inverno. Não recolhemos mantimentos. Não nos mantivemos juntos nos aquecendo. E então congelou. E cada um seguiu o seu caminho sozinho com os lábios rachados e o coração congelado e frio.

Mas depois de algumas estações estava eu parada na frente dele, tagarelando qualquer coisa que viesse na minha cabeça. Com o coração completamente derretido. Eu provavelmente não disse nada do que planejava. Naquele momento, eu nem sabia o que planejar significava. Mas eu sabia que queria dizer que o amava e o beijar mais uma vez. Mas eu não fiz nada disso, apenas gastei o último continue do nosso amor. E eu agora com apenas 24 anos, mas me sentindo uma idosa experiente, olho para trás e coloco a culpa na idade, eu não podia culpa-lo, e também não sou masoquista para por a culpa toda sobre mim.
Estava decidido. Ninguém tem culpa. Ninguém poderia prever. Eram tão jovens. Eram tão belos. Era o casal mais lindo da zona leste - talvez o mais inteligente também, ou nem tanto já que não se mantiveram juntos. Mas talvez tudo precise acabar para que o mundo comece a fazer sentido. Eu sempre soube que lágrimas combinavam com amor, mesmo sabendo que não deveria ser assim. Hoje eu entendo que o caminho mais complicado nem sempre é o melhor, e se for, mesmo assim a gente não sabe como escolher pra onde ir. E por enquanto apenas nos despedimos, e seguimos o nosso caminho, ele para um lado e eu para outro. A vida é uma droga mesmo, daquelas que viciam e a gente só faz merda, pra se drogar mais um pouquinho.

Melissa Lobo.
Fecho os olhos e posso senti-lo, ele é a escuridão, ele é a luz do meus dias nublados. Ele é a calma da minha agitação. A tempestade que habita em mim. E me faz chover, e o mundo inteiro pode sentir.

sábado, 12 de agosto de 2017

O amor nunca acaba, relacionamentos é que acabam.

Aqui vai mais um texto sobre as noites em que eu estou tão cansada que não consigo dormir. Diante das memorias das promessas que você me fez quebrar. E mesmo depois que você se foi eu nunca consegui deixar de te amar. Mas nem sempre o que queremos é o que precisamos. E eu não podia mais esperar você ser quem eu precisava. Eu tinha que recomeçar enquanto ainda havia magoa o suficiente para um novo começo, mesmo sabendo que o começo era apenas um novo final. Então eu respirei sozinha e segui. Mas o amor é difícil de aguentar, e não ele não acaba, relacionamentos acabam, mas o  amor não. Ele fica guardado lá no fundo do armário, e vez ou outra ele aparece pra nos assombrar. Pra me fazer lembrar que não tem problema se não ficarmos para sempre com o amor de nossas vidas, desde que possamos ter a sorte de o encontrar nessa vida. E eu o encontrei, o amei, e então parti.
"A vida é como uma viagem de trem, me disseram. Quando a gente embarca numa estação, o trem já está cheio de passageiros que tinham embarcado antes e que se tornam nossas companhias por um tempo. Mas nem sempre as pessoas descem na mesma estação - e precisamos lidar com sua ausência. Ao mesmo tempo, gente nova vai chegando e tomando seu lugar, pessoas que em algum momento nos verão descer. "

sexta-feira, 2 de junho de 2017

E vai levar uma vida inteira para eu perceber que não vamos ficar mais juntos. Por eu cometi erros o suficiente por nós dois. E bom, agora eu nem sei para onde ir, porque toda vez que eu fui, eu fui até você. E todas as cores do arco-iris se desbotaram, e eu não consigo me lembra em que momento nos perdemos,quando foi que você desistiu de nós. E eu aceitei, quando deveria lutar, e agora caminho sem saber pra onde ir, porque toda vez que eu fui, eu fui até você.

Melissa Lobo. 

sexta-feira, 28 de abril de 2017



E eu não posso mudar nenhuma parte de mim 
Só para te fazer ficar
Porque eu nunca vou ser o que você quer
Você teve um pedaço do meu coração
Mas não o suficiente para me fazer mudar
Porque eu sei o que é melhor para mim
E não é você
Porque eu nunca vou ser o que você quer.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Eu adoraria fazer tudo do jeito certo, mas existem coisas que eu não consigo controlar
E bem é assim que eu sou, eu gostaria de poder dizer que vou mudar, mas a verdade é que eu não vou
Não foi eu quem escolheu isso, a vida me fez assim, e ela foi dura, então agora é tarde de mais para tentar ser o que a muito já não sou, e talvez nunca tenha sido.


Melissa Lobo.